GBH NO HANGAR 110 -PODRES E CASCAS GROSSAS

0

S

O GbH o Classico do hardcore americano que já  teve  como fãs ícones como James Hatfield do metallica volta ao brasil pra show no Hangar 110.
Com as bandas de abertura HellSakura
 e Agrótoxico      

 

Se bem que eu vi no site do Hangar  e não encontrei as datas

é bom vasculhar ok                                                                                        Os ingressos, de primeiro lote, custam R$ 50 (meia entrada promocional) e estarão a venda na loja 255 na Galeria do Rock

GBH + AGROTÓXICO + HELLSAKURA | venda pelo site do Hangar 110 somente no valor do segundo lote

                            ANTECIPADOS: 50,00 primeiro lote* | 60,00 segundo lote*

                            NA PORTA: 80,00*

http://sompunk.blogspot.com/2011/07/divulgacao-gbh-2808-hangar-110.html

http://www.hangar110.com.br/

Advertisements

BULLET FOR MY VALENTINE NO BRASIL- O BARULHO DAS BALAS

0

                                       

portuguese and english

 

banda que vem finalmente ao Brasil que vai lá em São Bernado dos campos um pouco fora de mão mas vale a pena se esforça para ver esta grande  representante do Metalcore europeu e  abaixo tem uma entrevista

com os caras  da banda

Bastante empolgado  Bullet for My Valentine  que tocou no  Rockstar Energy Drink o guitarrista Michael “Padge” Paget permitiu-nos a consumir alguns minutos do seu tempo com as perguntas. Bullet, é claro, vai detonar no tumulto, e eles estão em alguma empresa muito boa: Fique ligado com seus  parceiros  o Sevendust, BlackTide, Escape theFate,eHell or High Water(e se você não tiver, vá para a página da conversa anterior com Seether‘s John Humphrey). Padge Heeeere:

“A melhor coisa sobre Uproar é …”

A melhor coisa sobre Uproar é que nós começamos a tocar ao lado de um monte de bandas legais, especialmente os caras do AvengedSevenfold!Além disso, nós esperamos ganhar um monte de novos fãs, porque estamos tocando todas as noites em frente de uma multidão enorme!

Qual é a última com BFMV?

Atualmente estamos terminando nossa turnê européia. Há alguns shows para a  america do sul ,  e voltar ao  Uproar em breve!

 

In our ongoing ramp-up to the this year’s Rockstar Energy Drink Uproar Festival, we’re pretty psyched that Bullet for My Valentine guitarist Michael “Padge” Paget allowed us to consume a few minutes of his time with the questions below. Bullet, of course, will kill it at Uproar, and they’re in some pretty good company: Stay tuned for more Q&As from fellow fest shredders Sevendust, Black Tide, Escape the Fate, and Hell or High Water (and if you haven’t already, check out our previous chat with Seether‘s John Humphrey). Heeeere’s Padge:

“The best thing about Uproar is…”

The best thing about Uproar is that we get to play alongside loads of cool bands, especially our boys in Avenged Sevenfold! Also, we will hopefully gain a lot of new fans because we’re playing every night in front of a huge crowd!

What’s the latest with BFMV?

We are currently finishing up our European tour. There are a few shows left, so Uproar will be very soon!

http://www.bulletformyvalentine.com

http://musicblog.napster.com/2011/08/rockstar-uproar-festival-2011-qa-with-bullet-for-my-valentine/

OVERKILL NO CARIOCA CLUB-RIFFERAMA MORTAL

0

S

Banda que retorna ao Brasil para shows no Carioca Club já que havia se apresentado no Clash Club
O Overkill  que passou por  altos  e baixos na  carreira  e sempre manteve firme fazendo.
turnês e lançando  albuns como “ Feel The Fire” que destacam-se sons
como “Second Son”  “Hammerhead”  “There’s No Tomorrow “e depois venho Taking Over com o  Hit Podemos dizer assim  “Union we Stand “com a  saída  de Rat Skat      das baquetas

entrou o ex- baterista do Battlezone banda de Paulo D’anno  Dane Bo Flack e gravaram” Under the Influence”   um album muito irregular com forte influência do Anthrax  e Metallica e  o meu preferido  “The Years Of Decay” e este album marca o estilo característico  do Overkill que vem ao Brasil mostra é divulgar seu ultimo.

http://wreckingcrew.com/Ironbound/

FUZI – LANÇAMENTO DE ALBUM À VISTA

0

Estas fotos são do  backstage  do Hangar 110 onde fuzi se apresentou no sábado passado.  Em contato como os caras  recentemente  me disseram  “QUE FOI UMA DAS MELHORES APRESENTAÇÕES DO FUZI EM SAMPA”     mas também pudera  o lugar era o Hangar 110 casa que já recebeu bandas nacionais como  MATANZA que acabou gravando se Cd e DvD  ao vivo e bandas internacionais como  KATATONA,
Fuzi já cogita o lançamento, o físico  no começo de Outubro e o virtual em
setembro estamos na espera

http://www.fuzi.com.br/

MINUSHUMAN- THE KING GAULISH ATMOSPHERIC TRASH METAL

0

a

portuguese and french

Atmospheric thrash metal
Members
Thomas Billerey – Guitars
Cedric Moïse – Vocals
Gaspard Jeanty Ruard – Drums
Mickael Desmarie – Bass
Lionel Bouyroux – Guitars

Après avoir “regardé le monde mourir” dans le courant de l’année 2008 (“Watch The World Die”), les bergeracois de Minushuman remettent le couvert avec leur dernier opus, “Bloodthrone”. Installant une ambiance thrash mélodique teintée de death et de heavy pour le moins alléchante, les presque 50 minutes de cette galette forcent le respect, et devraient toucher de nombreux amateurs d’horizon divers. Montons donc avec eux sur ce trône ensanglanté afin de mieux comprendre comment ils vont nous cisailler.
S’appuyant sur des titres phares dont l’efficacité a été démontrée en live, les compositions incluses dans ce ”Bloodthrone” profitent d’une production d’une extrême qualité. Et dès les première notes de ”The Architect”, il est facile de comprendre que Minushuman n’est pas revenu pour jouer les bouffons du roi, mais bien pour être khalife à la place du khalife… it’s so good !
Le quintette place la barre haut grâce à une variation des plans musicaux bien pensée et exécutée, tantôt rappelant les envolées spatiales d’un Pink Floyd boosté (c’est leur côté rock qui ressort) qui aurait copulé avec un Gojira (”The Size Of An Ocean”, “Forgotten Fields”), tantôt replaçant quoiqu’il advienne les choses dans une violence métallique implacable (”The Day We Died”, “Another All”, “Bloodthrone”). La fadeur n’est donc pas au rendez-vous, et c’est tant mieux.
Les riffs savoureusement incisifs, les rythmiques mécaniques des fûts, la rondeur oppressante de la basse, et ce terrible chant guttural n’ont d’égal que la chaleur tonitruante qui règne sur l’hexagone au moment où je rédige ces quelques lignes : on atteint des degrés d’excellence que l’on aurait eu du mal à imaginer il y a encore quinze ans de ça. C’est à croire que, de manière générale, tous les petits français bercés par la sphère métal internationale se sont enfin mis à croire à leur potentiel d’exportation. Minushuman est un de ces rejetons qui a légitimement le vent en poupe, et à l’écoute de ce qu’ils proposent, ce n’est pas dû au hasard. Gros travail, et détermination impressionnante.
Dès lors, un monde chaotique fait de tempêtes et de cyclones s’offre à vos ouïes, et ce ”Bloodthrone” de Minushuman en est une porte d’entrée attrayante. Le label Season Of Mist ne s’est pas trompé en les signant. Encore une bonne fessée pour la rentrée 2011 que vous allez prendre… allez pas de cachoteries, avouez que vous aimez ça !

  • *

    Depois de”regardé  le monde mourier”no ano de 2008 (“Watch O Die World”), ode Bergerac Minushuman desafia  com seu último álbum, “Bloodthrone”. Instalação de uma atmosfera  melodico death thrash pesado e pelo menos atraente, os quase 50 minutos a este respeito comando do Galês ,  deve satisfazer  muitos fãs de diferentes origens. Vamos com eles no  sangrento  trono, a fim de entender melhor como eles estão
    .
    Baseando-se em títulos chave cuja eficácia tem sido demonstrada ao vivo,as composições incluídas neste album ”Bloodthrone “desfrutar de uma produção de grande qualidade. E desde o primeiro arquiteto of”The observa,” é fácil compreender que Minushuman não voltar a tocar comos os  palhaço rei, mas para ser califa em vez do califa … é tão bom!

    O quinteto define a alta com uma variação de planos musical bem pensado e executado, às vezes lembrando o Space rock do Pink Floyd impulsionado(que seu lado é mais metal )que copulou com Gojira (”The  Size of An Ocean “,” Forgethen Fields”), substituindo, por vezes, aconteça o que acontecer as coisas de uma violência implacável de metal (”The Day We Died” “another all “, “Bloodthrone”). A suavidade é para isto e é bom.

    Os riffs deliciosamente incisivos, o ritmo mecânico dos tambores, o arredondamento do canto gutural baixo opressivo e terrível prevalecentes no enquanto escrevo estas poucas linhas é alcançado níveis de excelência que teria sido difícil imaginar ainda há 15 anos atrás. Alguém poderia pensar que, em geral, todos os franceses pouco abalado pelo metal internacional, finalmente começa a acreditar no seu potencial de exportação. Minushuman é um daqueles filhos que legitimamente está em ascensão, e ouvir o que eles oferecem, não é por acaso. Trabalho árduo, determinação e impressionante.

    Portanto, um mundo caótico por causa das tempestades e ciclones se ofereceu para o seu brânquias, e this”Bloodthrone “de Minushuman é uma banda  atraente. A label Season Of Mist  nã terá  motivo para não assina com eles . Mesmo um bem para setembro 2011 que você vai gosta  … não, admitir que você gosta!

    http://www.minushumanity.com

  • http://www.metalsickness.com/chronique-album-cd-dvd-metal/minushuman-bloodthrone-season-of-mist-2011.html

MAXIMUM ROCK ROLL-NEW ISSUE# ON SEPTEMBER

0

S

Máxima Rocknroll # 340, setembro 2011 a questão, chega às bancasa com entrevista com o autor da capa do mês  Pushead – o artista francês IvanBrown.Temos entrevista esclarecedora do Ano  com a banda punk argelino DEMOKHRATIA discutir religião, punk, política, em um papo emocionante. Garage Rock ruidoso GG King nos sobre registro histórico e novo. Noise core-punx POISON ESTADO da França  sobre a turnê japonesa e vida como o mais bonito da banda na França. Esta edição apresenta os Hardcores canadenses B-LINHAS,uma discussão com a própria Grã-Bretanha O triângulo amoroso, cru,distorcido destes punks canadense Desaprender,  em uma discussão com um artista antigo ilustrador JeremySilêncio que fez a  Ilustração Hush,um trecho intrigante contribuído por Dave Ensminger sobre o Deaf Clube   – no final dos anos 70 clube social para os surdos que fazem bicos no clube de punk – e última parcela de uma série de três partes da história do punk rock Checko.Tudo em longa matéria do relatório Delaware,uma história em quadrinhos por Avi Spivak,e todas as grandes colunas e comentários incluindo a seção de revisão mais extensa punk! Obtê-lo agora!

Maximum Rocknroll #340, the September 2011 issue, hits the stands with an interview with — and Pushead-inspired cover by — French artist Ivan Brun. We have an enlightening interview with Algerian punk band DEMOKHRATIA discussing religion, punk, politics, and their exciting first tour. Noisy garage rocker GG KING gives us the low down about his new record. Noise-core punx STATE POISON from France talk about their Japanese tour and life as the cutest band in France. This issue also features squawks from bratty Canadian hardcore B-LINES, a discussion with Britain’s own KBD-style band THE LOVE TRIANGLE, raw, distorted Canadian punkers UNLEARN, a discussion with artist and longtime Slug and Lettuce illustrator Jeremy Hush from Hush Illustration, an intriguing excerpt contributed by Dave Ensminger about the Deaf Club — the late ‘70s  social club for the deaf that moonlighted as a punk club — and the last installment of a three-part series of the history of Czech punk. All of this plus a mini Delaware scene report, a comic by Avi Spivak, and all the great columns and reviews including the most extensive review section in punk! Get it now!

http://maximumrocknroll.com/cat/new-issue/

DESTRUCTION NO BRASIL- NOVA DATA PARA A DESTRUIÇÃO

0

d

A destruição esta começando ventos acompanhado  pela chuva ácida,
desesepero ,frio iminente,prédio novos caindo,síndrome do pinóquio a doença
entre os poderosos que  destroem  e se destroem pelo poder e o preciosismo,                 
algo que  destroe mais que uma arma de destruição em massa, a massa é o publico alvo,ilusão aceita,
bad trip,carros e destruição estilhaços em corpos outrora bronzeados,
e bem cuidados,roupas caras sujas de sangue,a trilha sonora da destruição esta retornando campo minado, o palco a esta sua frente as luzes se acendem , o barulho da Destruiçao e eles não  terão piedade.

é intenso e as  datas esão logo abaixo.

more info

After the sensational concert (quote SCHMIER ” The best crowd we had in Germany in many years – what an amazing atmoshere!”) on the SUMMER BREEZE festival our ‘boys’ will play for the first time in Guatemala city tonight. Check out the following schedule for more Latin dates:

08/19/11 GUATEMALA CITY, GUATEMALA,             MEGATRON CLUB

08/21/11 LA PAZ, BOLIVIA                                    CINE 14 DE JULIO

 

08/23/11 TEMUCO, CHILE                                    TRIBAL**NEW**

 

08/24/11 COPIAPO, CHILE                                     BLACK ROSE

 

08/25/11 SANTIAGO, CHILE                                  CLUB BAR 334

 

08/26/11 CURITIBA, BRAZIL                       MOINHO EVENTOS

08/27/11 SAO PAULO, BRAZIL                       CARIOCA CLUB

 

08/28/11 BUENOS AIRES, ARGENTINA       EL TEATRO COLEGIALES

 

08/29/11 CIPOLLETI, ARGENTINA                    MEET

http://www.destruction.de/index_en.html